TV Monólitos: Governo liberou 2 milhões, mas obra está paralizada

por | Notícias, Política

Como mostramos na reportagem da TV Monólitos, uma simples chuva, de pouco mais de 30 milímetros, foi bastante para inundar a principal rua do bairro da rodoviária, a avenida José Caetano.

Na matéria foi mostrado que a prefeitura de Quixadá, na gestão do ex-prefeito Ilário Marques, teria recebido uma verba do governo federal, de quase 2 milhões de reias, para que fosse viabilizada essa tão sonhada obra.

Porém a população reclamava que nada havia sido realizada naquela região, então, fomos até o local da obra e fizemos uma nova reportagem para que nossos telespectadores vejam a real situação.

Até o vereador Kleber Júnior, que é irmão do prefeito Rômulo Carneiro, critica a prefeitura pela sua inoperância em relação a essa importante obra.

Ele critica, também, como a obra está parada, o transtorno para a população que mora na área, e, para os estudantes da faculdade católica, é muito grande.

A empresa contratada reclama de uma obra de adutora da cagece, porém, frisa que já contactou o secretário Paulo Stênio e o mesmo até hoje não deu retorno.

Outro grave problema é que, segundo o portal da transparência, o convênio encerra-se nno mês de abril, portanto a prefeitura tem pouco mais de 03 meses para concluir a obra.

O povo de Quixadá espera, sinceramente, que a prefeitura tome providências e continue essa importante obra.

SIGA-NOS NO TWITTER

Vejamos a matéria da TV Monólitos:


loading...



Comentários

Os comentários abaixo não representam a opinião do Monólitos Post; a responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. São cenas lamentáveis, onde realmente foi aplicado essa verba.
    E ver o cleber jr ai foi mais lamentável ainda, mas estou com ele, fique firme cleber jr o ilário vai tentar lhe dobrar mais não aceite, se seu irmão é fraco, mostre que você é forte.

Deixe seu comentário

Os comentários do site MonólitosPOST tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.