TV Monólitos: Vereador denuncia uso da associação pela prefeitura

por | Política

O vereador Cezar Augusto concedeu uma entrevista para a TV Monólitos onde reafirmou que a prefeitura de Quixadá utilizou a Associação de Moradores Comunitária de Boa Água, para patrocinar vaquejada no município.

Além da entrevista o vereador trouxe toda a documentação comprovando que a entidade teria sido utilizada, apenas para que houvesse o repasse do dinheiro.

A grande dúvida, segundo o parlamentar, é por qual motivo houve a necessidade de se utilizar de uma associação comunitária pela administração municipal, para realizar o patrocínio de um evento privado.

E mais, ainda segundo Cezar Augusto, entre os organizadores dessa vaquejada estariam o vice-prefeito Airton Buriti, e o secretário de obras Paulo Stênio.

Segundo a documentação o dinheiro teria sido liberado pelo irmão do ex-prefeito, Ilário Marques, que é secretário de desenvolvimento ecômico e turismo da cidade.

Cezar Augusto é o representante do distrito de Cipó dos Anjos, cuja a localidade de Boa Água fica inserida, e para ele causou surpresa pois a entidade no ano passado recebeu apenas 14 mil reais para o programa Hora de Plantar.

“Como pode uma associação gastar mais com patrocínio de uma vaquejada, que nem na localidade aconteceu, do que com o programa hora de plantar, e com outros benefícios para a comunidade”, frisou o vereador.

Cezar confirmou que fará um requerimento convocando todos os membros da direção da entidade, os proprietários do parque de vaquejada, o vice-prefeito, e os secretários Paulo Stênio e Nascimento Marques, para dar explicações sobre o uso dessa associação.

Na matéria podemos observar toda a documentação, inclusive que o número do cheque e o dia em que foi pago, portanto resta a prefeitura explicar o motivo pelo qual utilizou a Associação de Moradores Comunitária da Boa Água para esse fim:

loading...



Deixe seu comentário

Os comentários do site MonólitosPOST tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.