Prefeitura de Quixadá atrasa salários e demite servidores

por | Política

A Prefeitura de Quixadá ainda não conseguiu pagar os salários de todos os funcionários da administração, servidores de algumas secretarias e autarquias não receberam o salário do mês de março.

Além disso hoje, dia 15, o prefeito em exercício, Airton Buriti, baixou um decreto demitindo centenas de servidores da prefeitura.

Segundo informações teriam se reunido o ex-prefeito Ilário Marques, o prefeito Rômulo Carneiro, o vice-prefeito Airton Buriti e a presidente da câmara Edi Leal, e, chegaram a conclusão que a situação da financeira da prefeitura esariam em péssimas condições, e, para não piorar, deveriam demitir os funcionários que prestavam serviços a prefeitura e alguns cargos comissionados.

Levantamentos iniciais dão conta de que centenas de pessoas perderam seu emprego, e que, a situação financeira da prefeitura já estaria no nível crítico quando foi entregue pelo ex-prefeito Ilário Marques.

Porém o Deputado Osmar Baquit participou do programa 970 graus da Rádio MonólitosAM970 e denunciou que enquanto a prefeitura demitia centenas de servidores, o ex-prefeito Ilário Marques estaria empregando cabos eleitorais da sua esposa Rachel Marques, que é candidata a reeleição.

O deputado teria afirmado, em entrevista, que “A prefeitura demite todos os prestadores de serviços e cargos comissionados com a desculpa de cortar gastos, e emprega o ex-vereador Tomé na saúde como forma de conseguir seu apoio para a deputada Rachel, isso é uma incoerência e causa revolta.”

O prefeito Rômulo Carneiro, como sempre, ainda não se pronunciou sobre as demissões dos servidores.

loading...



Comentários

Os comentários abaixo não representam a opinião do Monólitos Post; a responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. Pronto caiu por terra o último argumento do ex-prefeito Ilário Marques de sua glória.
    Como é triste o final de um político que brigava pelos trabalhadores, e, hoje massacra o cidadãos.
    Além de conseguir algo inédito, ser prefeito sem ser eleito, Ilário vai terminar esse seu “mandato” em ruínas.
    Quixadá, por tudo que deu ao Ilário, não merecia isso, mas agora está acordando desse pesadelo.
    Adeus Ilário e Rachel.

  2. Aqui vai a cópia de um e-mail que enviei à redação da Revista Veja:

    Escrevo para dar notícia de mais um escândalo petista, desta vez em Quixadá, Ceará.

    O ex-presidente estadual do PT cearense, Ilário Marques, coordenador da campanha de Lula no estado e parte do nordeste, ex-deputado e esposo da atual deputada petista Rachel Marques, está promovendo na cidade em que foi prefeito por oito anos uma versão sertaneja, que reproduz fielmente o modus operandi petista, para financiar sua campanha e de sua esposa neste ano. Por conta disso, cerca de 300 funcionários serão atingidos diretamente, por demissão, e inúmeros outros terão que se submeter a um regime de trabalhos forçados.

    Vejam como ocorreu em anos anteriores e como está se processando o escândalo neste ano:

    Contratam-se cabos eleitorais como laranjas em empregos fantasma, como fizeram recentemente com o ex-vereador Tomé (cassado na última legislatura por envolvimento em robalheiras). O contratado, obviamente, recebe um salário fabuloso e embolsa apenas parte dele, pois o restante vai para o caixa dois da campanha eleitoral. Quando chega o momento da campanha, o dito cujo assevera apoio incondicional à Deputada Rachel Marques e seu esposo.

    A parte mais escandalosa é que, como a cidade já tem a folha de pagamentos supersaturada, a contratação adicional dos tais cabos eleitorais atinge níveis intoleráveis e o TCM exige cortes. Estes são feitos não nos correligionários, mas nos prestadores de serviço da Prefeitura. Uma parte deles é sumariamente demitida enquanto outros são forçados a trabalho “voluntário” forçado, por tempo indefinido, para manter os cargos. O absurdo é tamanho que nesse ano, as demissões previstas chegam a 300. Funcionários de hospitais e postos de saúde são obrigados a trabalhar em tempo integral por míseros R$ 255,00 mensais, pois metade de seu expediente é tido como “voluntário”.

    Na campanha de Lula, as auxiliares de enfermagem da Emergência da cidade tiveram que se submeter a isso durante três meses, para eleger a deputada Rachel Marques. Este ano, com a candidatura de Ilário e Rachel, os trabalhadores voluntários serão bem mais…

    Para não ficar mal visto na cidade, Ilário sempre coloca um fantoche na prefeitura durante o período dos cortes. Na campanha passada, foi Cristiano Goes, que cometeu suicídio político em nome do seu mestre. Nesse ano o títere é o prefeito Dr. Rômulo, que, para escapar da população indignada, decidiu passar uma temporada em Miami.

Deixe seu comentário

Os comentários do site MonólitosPOST tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.