Três pessoas são presas acusadas de matar idoso e ocultar corpo na mala

por | Destaques, Notícias, Polícia

unnamed2

O trio foi indiciado por latrocínio e ocultação de cadáver. (Foto: SSPDS)

Uma investigação realizada pela Polícia Civil do Estado do Ceará, por meio da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), resultou na elucidação e nas prisões dos envolvidos no crime que vitimou Antônio Francisco de Araújo (64).

O corpo da vítima foi encontrado, no dia 04 de outubro deste ano, dentro de uma mala em uma estrada, na localidade de Tanques, no município de Acarape.

Conforme o delegado Leonardo Barreto, da DHPP, o crime foi planejado e executado por três pessoas. São elas: Douglas de Lima Alves, 23 anos, o “Playboy”, que já responde por furto e inicialmente tinha sido autuado por receptação; José Giovane Alves Paz, 42 anos, que já responde por tráfico de drogas, e Maria Juliana Pereira de Andrade Elias, 21 anos, sem antecedentes criminais.

As investigações

Ainda segundo o delegado,após a localização do corpo, os policiais começaram a investigar e localizaram Douglas com o carro da vítima, um HB20 de placas PMB 0915. Ele foi capturado no dia 14 de outubro. Inicialmente, ele foi autuado por receptação e afirmou que alugou o carro de Antônio, porém a Polícia solicitou à Perícia Forense do Ceará (Pefoce) que fossem realizados exames de DNA no veículo da vítima.

A Pefoce encontrou material genético de Antônio e de Douglas no porta malas do veículo. Já Juliana e Giovane foram capturados no dia 29 de novembro por força dos mandados de prisão solicitados pela DHPP, contra eles.

Com as investigações em andamento, Douglas resolveu confessar o crime. Em depoimento na DHPP, o homem afirmou que conheceu a vítima em um bar na Avenida Duque de Caxias, no Centro de Fortaleza. Combinou um encontro com ela e planejou com os dois comparsas como se daria a ação.

Ele disse para Juliana e Giovane que iria ao encontro da vítima para assassiná-la e em seguida subtrair seus bens. O casal chegou a duvidar que ele cometeria o crime. Porém levaram Douglas para encontrar Antônio.

Douglas afirmou que entrou no carro da vítima e seguiu para o seu apartamento. Lá, ele estrangulou Antônio e após confirmar que a vítima já tinha morrido, saiu no carro dela e foi até um posto de combustível e ligou para os comparsas que seguiram com ele para o apartamento da vítima.

img_bd_r_w_sql

Câmeras de segurança flagraram os suspeitos efetuando saques do dinheiro da vítima. (Foto: SSPDS)

Do local, eles subtraíram uma televisão, joias, cartões bancários, além do carro. O homem confessou ainda que, após o crime, os três envolvidos seguiram até o município de Acarape, onde deixaram o corpo e retornaram para Fortaleza e dormiram em um motel. Nos dias seguintes, fizeram diversos saques na conta da vítima, que resultou na subtração da quantia de R$ 7,3 mil.

A Polícia Civil  e a Pefoce também localizaram um fio de cabelo de Juliana no apartamento da vítima. Com as evidências periciais técnicas objetivas, vieram as confissões.

“Além das provas testemunhais, os exames, como o de DNA, foram fundamentais para que descobríssemos toda a teia criminosa. Foi por meio da perícia realizada no apartamento da vítima, que conseguimos a evidência da participação efetiva da Juliana e dos demais comparsas no crime”, revelou Leonardo.

O delegado afirmou ainda que com as investigações “foi possível refazer os últimos passos da vítima antes dela ser assassinada e os dos algozes após cometerem o delito”, detalhou.

O crime

As investigações apontaram que vítima e acusados se conheciam por frequentar os mesmos bares no Centro de Fortaleza.

A trama criminosa foi traçada após Douglas se aproximar da vítima e combinar um encontro.

Antes, porém, Douglas levantou a rotina de Antônio e convidou Juliana e Giovane, que mantinha um relacionamento extraconjugal, para participar do crime. Douglas ficou com a incumbência de assassinar a vítima.

Já o casal foi responsável por levá-lo até o apartamento dela, antes do crime, e depois ocultar o corpo. O trio foi indiciado por latrocínio e ocultação de cadáver.

loading...



Deixe seu comentário

Os comentários do site MonólitosPOST tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.