Quixadá: Cem dias de gestão. Sem planejamento na Educação

por | Destaques, Notícias, Política

Neste mês os chefes dos Executivos municipais completaram 100 dias de gestão. Nesta hora vale a pena fazer a seguinte pergunta: O centésimo dia de governo é esperançoso ou crítico? Penso que depende do jeito de gerir a coisa pública implantada por cada gestor. Acredito que uma autoanálise e a proximidade com os munícipes ajudem os prefeitos a seguir em frente, dar os próximos passos e sentir como anda sua imagem perante a população, porque foi ela quem o elegeu e é ela que deve cobra-lo, bem como ficar atenta às ações de cada área de atuação da administração municipal.

Neste espaço serão relembrados os fatos ocorridos nos primeiros meses de governo das principais cidades do Sertão Central. Áreas como Saúde, Infraestrutura, Agricultura, Urbanismo e Educação serão abordados aqui, com enfoque no município de Quixadá, uma vez que é hoje o maior da região.

Neste primeiro artigo abordo umas das áreas mais relevantes para o crescimento de um município: A Educação. Algumas gestões valorizam e muito este serviço oferecido pelo Poder Público. Essa valorização passa pelo Magistério e foi para garantir o bem-estar de seus mestres que as prefeituras de Ibaretama, Quixeramobim e Mombaça realizaram estudos com as equipes de assessores e técnicos e enviaram projetos de lei para os Legislativos locais concedendo reajustes dos salários aos professores. Já em Quixadá, nada foi definido em relação ao reajuste salarial da classe.

Não bastasse isso a Educação do município caminha a passos lentos. O ano letivo iniciou tardiamente, uma angústia para os quase 12 mil alunos do matriculados no ensino fundamental, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esta é uma boa oportunidade para que o internauta use do mesmo argumento da atual Administração Municipal, a comparação com o governo anterior. Para se ter uma ideia nos últimos quatro anos esta é a primeira vez que as aulas iniciaram com atraso. As portas das escolas pertencentes à rede municipal de ensino só foram abertas no dia seis de março, mês doloroso para os estudantes e professores. Se um não contava com transporte escolar, por conta do atraso da licitação para o serviço, o outro sentia a angustia de ver as salas vazias, porque muitos dos alunos moram distantes e não arriscavam colocar o pé na estrada. As crianças e os adolescentes mais corajosos, como os do distrito de Dom Maurício, por exemplo, andavam vários quilômetros para não serem prejudicados. A TV Monólitos veiculou matéria sobre a situação daquela localidade no dia 25 de março – assista reportagem abaixo.

A reportagem veiculada pela TV Monólitos mostra um casal que trafegava com três crianças, que iam estudar, em uma motocicleta pelas estradas enlameadas e esburacadas daquele distrito, causando, inclusive, risco de vida aos ocupantes do veículo. De acordo com a mãe, aquela seria a única maneira de levar os filhos para a escola. A situação era caótica, pois a Prefeitura de Quixadá cancelou as licitações que seriam realizadas para o serviço de transporte dos estudantes por duas vezes. Em conversa com a secretária de Educação do município, Josênia França, ele informou que o problema da falta de transporte foi resolvido e que a licitação para o serviço demorou a sair porque “houve a necessidade de realizar uma análise com técnico especializado, pois as rotas de cada veículo precisavam passar por uma reavaliação, uma vez que estavam longe da realidade”, disse a titular da pasta.

Agora, após mais de um mês do início das aulas, os alunos estão sem a merenda escolar. O que demonstra falta de planejamento por parte da gestão. Por que digo isso? Não esqueçamos que antes do atual prefeito assumir formou-se uma equipe de transição e bem lá atrás, nas eleições, ele foi eleito para cumprir a plataforma política que apresentavam aos seus eleitores. Além disso, os fatos aqui relembrados demonstram esta falta de planejamento, sendo mais claro ainda, percebe-se que a Educação não é tratada como prioridade pela gestão petista local.

Para os próximos dias, os quixadaenses aguardam que a licitação para o fornecimento da merenda escolar saia logo e não seja cancelada, pois a Educação municipal ainda deixa muito a desejar. Fica o sentimento de que a o poder público de Quixadá só resolve os problemas dos estudantes quando é cobrado, que “tapa os olhos” para o sofrimento dos alunos que frequentam salas de aulas sem ar-condicionado. Fica o sentimento de que nossos mestres, apesar do esforço e dedicação, são esquecidos por quem primeiro deveriam valorizá-los: o chefe do Executivo.


IMG_8867

Por Franzé Cavalcante – Jornalista

Email:  monolitosquixada@gmail.com




Comentários

Os comentários abaixo não representam a opinião do Monólitos Post; a responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. CARACA ESSE POBRE COITADO E DOENTE POR ISSO QUE NOSSO PAIS SE ENCONTRA NESSA SITUAÇÃO DE CALAMIDADE E SUJEIRA POLITICA POR CAUSA DESSE TIPO DE ELEITOR QUE AINDA APOIA POLITICOS CORRUPTOS E MENTIROSOS .

  2. Senhor radialista.
    Lamento informar que a menor de todas as preocupações da gestão atual e da maioria do povo de Quixadá são com a suas críticas, suas reportagens infundamentadas e sua posição pessoal. Sugerimos o senhor tentar mudar um pouco o foco de suas atenções com o fim de não se tornar mais antipatizado do que está. E, é perda de seu precioso tempo procurar o sr. prefeito, secretários ou qualquer assessor para lhe dar alguma explicação.
    Sinto muito, mas nossa Quixadá vai dá muito certo porque está nas mãos certas. Creia.

Deixe seu comentário

Os comentários do site MonólitosPOST tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.