Enfermeira que participa da coordenação dos concursados é demitida da Policlínica pelo genro do Prefeito de Quixadá

por | Destaques, Notícias, Política

Concursados lutando por seus direitos

A perseguição política é uma das característica dos gestores desqualificados e sem liderança, ela é uma das formas mais covardes de se manipular e pressionar os servidores, sendo a remoção e transferência e até mesmo a demissão um jeito velado de se perseguir.

Acontece que no ano de 2012 a Escola de Saúde Pública do Ceará abriu inscrições para um processo seletivo simplificado que selecionou vários profissionais para atuarem nas Policlínicas construídas pelo Governo do Estado, inclusive a de Quixadá. De acordo com o edital existiam duas fases, uma prova objetiva e uma prova de títulos. Somente foram habilitados à prova de títulos os candidatos que receberam as maiores notas na prova objetiva. A Policlínica faz parte do Consórcio Público de Saúde da Microrregião de Quixadá e é bancado pelo Governo do Estado e por várias prefeituras da região.

A enfermeira conquistou o terceiro lugar no processo seletivo

A enfermeira Joelice de Oliveira Freires Lima conquistou o terceiro lugar neste processo, e posteriormente começou a trabalhar na Policlínica de Quixadá. Em 2016 a profissional foi aprovada para o concurso público da prefeitura municipal, o que deveria ser um momento de alegria por vivenciar um sonho concretizado, acabou se transformando em um luta desigual travada contra a atual gestão municipal, que prefere inchar a máquina pública com serviços prestados.

O Prefeito Ilário Marques (PT) anulou o decreto que homologou o concurso e a partir de então uma batalha entre prefeitura e os concursados começou a ser travada na esfera jurídica. Para encabeçar essa luta foram selecionadas algumas pessoas para coordenar as ações daquelas 754 pessoas que foram aprovadas, Joelice de Oliveira foi uma das escolhidas, seu perfil combatente e corajoso chamou a atenção dos concursados, mas também chamou atenção do chefe do executivo, que viu naquela jovem enfermeira uma voz a ser combatida.

Joelice de Oliveira era enfermeira na Policlínica em Quixadá

A enfermeira, que desempenhava suas funções com o mesmo rigor com que trava sua luta pessoal, no último dia 30 de junho recebeu a notícia de que não teria seu contrato renovado com a Policlínica, a decisão partiu do genro do prefeito, Sr. Neto Dias, que passou a comandar o consórcio após Ilário Marques assumir como presidente.

“Nós somos pais e mães de famílias, e criamos nossos filhos dizendo a eles que o correto é estudar, e ingressar no serviço público através de concurso para que você possa entrar de cabeça erguida e possa recusar qualquer tipo de algema ou cabresto político. Não quero chegar pra um filho meu e dizer: minha filha estude porque o caminho certo para lhe tornar cidadã digna é estudar, porém se o prefeito for Ilário Marques você deixa o estudo de lado, coloca um cabresto no pescoço e ingressa no serviço público através de politicagem.”disse Joelice de Oliveira durante uma entrevista.

A perseguição é, infelizmente, uma prática frequente nas repartições públicas. É interessante perceber que existem pessoas que se acham imbatíveis, super poderosas. As pessoas não podem expor seus pontos de vista e manifestar qualquer opinião que venha a desagradar os que estão no poder. Contudo a Coragem, como a da Joelice, deve servir de exemplo pois ela é a característica mais importante para ajudar a acabar com a perseguição política sofrida pelos cidadãos, e principalmente pelos servidores públicos.

 



Por Herley Nunes
Email: monolitosquixada@gmail.com

loading...



Comentários

Os comentários abaixo não representam a opinião do Monólitos Post; a responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. Deplorável, vergonhoso!!! Corrupção total nessa prefeitura!!

Deixe seu comentário

Os comentários do site MonólitosPOST tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.