TV Monólitos: Prefeitura de Quixadá leva ambulante para delegacia e apreende mercadoria

- por
  • Compartilhe:

Um ambulante que vende verduras nas ruas do centro de Quixadá foi surpreendido por funcionários da Prefeitura Municipal ao ter suas mercadorias apreendidas. Situação parecida com a de outro trabalhador que também foi ameaçado de perder seus produtos alimentícios, caso continuasse comercializando no local da abordagem, como é visto em um vídeo que viralizou na manhã desta terça-feira (07) nos grupos do aplicativo WhatsApp.

O ambulante do vídeo só não teve suas mercadorias apreendidas porque os mototaxistas que estavam próximo interviram em seu favor, entretanto, ele não perdeu a oportunidade de demostrar sua decepção. “…Não pode ficar nas calçadas, não pode trabalhar desse jeito, senão eles vão apreender a mercadoria. Tenho dois filhos para criar e ainda vem mais um, moro em casa alugada, como é que eu vou sustentar meus filhos? Não tem condições não”, disse chorando, o homem.

O próprio vendedor do vídeo foi quem informou que outra pessoa teve suas mercadorias apreendidas. A informação foi confirmada pelo delegado plantonista da Polícia Civil de Quixadá. Ele ainda disse ao repórter da TV Monólitos, Everardo Gomes, que a Prefeitura abriu um boletim de ocorrência (BO) contra o trabalhador.

Os feirantes e ambulantes veem a atuação da prefeitura como perseguição aos trabalhadores. O fato ocorre por uma ação mal planejada da própria gestão que prometeu entregar uma nova feira de frutas e verduras no centro da cidade, porém a obra está parada, prejudicando os comerciantes que têm que vender seus produtos em outro local. No comércio da cidade, é notável a insatisfação das pessoas com as medidas autoritárias implementadas pelo Executivo quixadaense.  

Confira a matéria da TV Monólitos




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.