Sessão de posse da nova mesa diretora da Câmara de Quixadá é marcada por criticas a gestão municipal

- por
  • Compartilhe:

Na última quarta-feira (2), a nova mesa diretora da Câmara de Quixadá, em sessão solene, tomou posse. O encontro foi marcado por cobranças e criticas a gestão comanda pelo petista Ilário Marques, investigado por comandar suposto esquema de corrupção.

As críticas mais severas vieram do vereador Luiz do Hospital que aumentou o tom de voz ao cobrar o funcionamento de alguns serviços na área de saúde. “Eu entendo que nós precisamos avançar e avançar muito, porque depois de 21 meses de gestão nós temos, no serviço de diabéticos do município, pessoas morrendo porque não tem um atendimento adequado e isso é culpa da gestão. A doutora Juliana disse que em 90 dias, quando assumisse, estaria funcionando”, comentou o parlamentar.

Luiz do Hospital reclamou da falta de medicamentos nos estabelecimentos de saúde do município. “Tem pessoas chegando no hospital e comprando insumos básicos. Algodão, gesso, atadura. Precisando fazer serviços, tirar um raio-x, ultrassom. Estou reclamando e reclamo com propriedade porque em 2001, na gestão desse mesmo prefeito, nós colocamos tudo isso para funcionar e nós regredimos. Paramos no tempo e no espaço e isso não tem mais”, afirmou.

O vereador lembrou ainda que o transporte da saúde não chega nos distritos e que a feira das frutas, parecia um mercado persa e na atual apenas mudou de lugar, atrapalhando o trânsito no Centro da cidade.

Em sua fala, Ilário Marques, em alguns momentos, preferiu procurar culpados, esquecendo que, antes de seu afastamento, esteve à frente da Prefeitura por 17 meses e meio. Desta mesma forma, o prefeito respondeu ao parlamentar sobre os questionamentos da saúde: “Jogou” a culpa na gestão interina, que administrou pelo período de três meses a Terra dos Monólitos, após a justiça afastar o petista por supostamente comandar esquema de corrupção.

Ainda em seu pronunciamento, o chefe do Executivo quixadaense culpou a gestão interina pela paralisação de obras, desta vez esquecendo que nos meses anteriores ao afastamento, estas mesmas obras também estavam paradas.

Outros vereadores também cobraram o prefeito. Cabo Marlim reivindicou a reforma do colégio do Guarujá, a ligação da energia do motor que leva água do açude até as casas dos moradores do distrito de São Bernardo e também o início da reforma da feira das frutas, obra prometida por Marques, mas que nunca saiu do papel, nem antes e nem depois do afastamento.

Louro da Juatama, cobrou o retorno das obras da creche de Juatama, equipamento começado no governo de João de Sapataria e que está paralisada desde que o petista assumiu a chefia do Executivo.

Assista o pronunciamentos dos parlamentares.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.