Presidente da Câmara de Quixadá diz que mães de alunos são mentirosas e engaveta CPI do Transporte Escolar

- por
  • Compartilhe:

A Câmara Municipal de Quixadá viu na manhã desta quarta-feira (17) um verdadeiro festival de cinismo. O presidente da casa, Ivan Construções (PT), engavetou o pedido de uma abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades nos serviços de transporte escolar do município.

Para Ivan Construções, “O requerimento apresentado simplesmente solicita a abertura de CPI alegando indícios  de irregularidades a serem investigadas sem nenhuma documentação fundamentada que indique de forma clara e evidente os indícios de irregularidades a serem apuradas”, disse.

O pior é a “desculpa” que o chefe do Legislativo quixadaense usou para o arquivamento da CPI do Transporte Escolar: Falta de documentos que comprovem a abertura da CPI.

Ao fazer essa declaração, o petista diz que as mães que estiveram no plenário da Câmara são mentirosas. Além disso, demonstra ser alheio ao que acontece no município. A imprensa local mostrou um cemitério de transporte escolar, com oito ônibus sucateados, e, ainda, depoimento de mães que informaram que seus filhos não assistiram um dia sequer de aula este ano. Ivan não vê estes fatos como fundamentos para que a CPI seja instalada.

O engavetamento da CPI do transporte escolar aconteceu na mesma semana em que o Ministério Público notificou o prefeito de Quixadá e a secretária de Educação recomendando a regularização do serviços ofertados, o que demonstra o descaso da administração petista local com os alunos.

Nos bastidores da política local, o que se comenta é que o presidente da Câmara Municipal não colocou a CPI em pauta porque abandonou a população e defendeu a gestão municipal para preservar a imagem do seu correligionário, o prefeito Ilário Marques.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.