Em menos de 24 horas, Polícia Civil prende acusados de matar jovem em Quixeramobim

- por
  • Compartilhe:

 

A Polícia Civil identificou e prendeu em flagrante dois suspeitos de matar uma mulher em Quixeramobim, no Sertão Central. A prisão foi efetuada, na tarde desta quinta-feira (10), menos de 24 horas depois do crime. Na ação, a Polícia apreendeu um revólver calibre 38, cinco cartuchos e drogas.

Conforme investigação conduzida por policiais civis da Delegacia Municipal de Quixeramobim, a vítima Camila Nunes Maciel (19), sem antecedentes, foi morta por disparos de arma de fogo, na noite dessa quarta-feira (9), próximo a um parque de vaquejada do município de Quixeramobim. Após a ação, os criminosos fugiram do local.

José Valmir Nogueira da Silva Filho (19), sem antecedentes, e Francisco Anderson da Silva Gomes (21), com diversas passagens por tráfico de drogas, foram identificados como autores do crime. Após diligências serem realizadas por policiais civis da região, com apoio de policiais da Delegacia Regional de Senador Pompeu, eles foram capturados no bairro Vila Betânia. Com eles, a Polícia encontrou um revólver calibre 38, cinco cartuchos picotados, aproximadamente um quilo de drogas, entre cocaína e crack e um valor em dinheiro.

Diante dos fatos, os infratores e o material apreendido foram levados para a sede da Delegacia Municipal da cidade, onde confessaram a prática do crime. Em depoimento, Valmir revelou um relacionamento com a vítima, e que pagou mil reais para Anderson participar do delito. Após os procedimentos sobre os fatos serem realizados, a dupla foi autuada em flagrante por homicídio doloso. Agora, eles se encontram à disposição da Justiça.

A Polícia Civil segue investigando o caso no intuito de desvendar as reais intenções dos suspeitos na morte da vítima. Todo o material apreendido com os homens será enviado para análise na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.