EXCLUSIVO: Quixadaenses pagam dois presidentes da Câmara Municipal, um preso e outro interino

- por
  • Compartilhe:

Desde que o presidente da Câmara Municipal de Quixadá, Ivan Construções, foi preso na deflagração da operação “Casa de Palha”, que também privou de liberdade empresários, servidores públicos e o genro do prefeito, Ilário Marques (PT), por integrarem um suposto grupo criminoso que fraudava licitações no Executivo e no Legislativo, a população tinha dúvida se o chefe do Parlamento local recebia apenas como vereador ou se, mesmo afastado e encarcerado, ganhava o salário de principal dirigente do mesa diretora da casa do povo. A justiça manteve os proventos como parlamentar, mas o Monólitos Post descobriu que não é bem assim.

Folha de pagamento com vencimentos do atual presidente Dênis Dutra

Os quixadaenses, atualmente, pagam os salários de dois presidentes da Câmara, o interino, Denis Dutra, e Ivan Construções, que está há mais de seis meses preso. A situação reforça a necessidade da própria Câmara corrigir o erro, através do requerimento dos vereadores da oposição que tentam pela segunda vez cassar Ivan do cargo da Mesa Diretora da casa.

O Monólitos Post apurou que Ivan recebe R$ 9.100, 00 ( nove mil e cem reais), de acordo com a folha de pagamento de agosto, ou seja, o mesmo valor de seu correligionário e interino. Os dois custam aos contribuintes quatro mil reais mensais a mais em relação aos salários pagos ao outros 16 parlamentares. A situação é grave, porque além de pagar um vereador a mais, o dinheiro público está sendo usado para pagar a gratificação concedida ao presidente do Legislativo. O Ministério Público tem buscado fazer com que a justiça compartilhe com a Câmara as provas colhidas na investigação da “Casa de Palha”, o que, na prática, é um passo para que Ivan seja cassado do cargo de vereador, voltando a Câmara a ter em sua folha 17 vereadores e apenas um presidente.

Folha de pagamento com vencimentos do presidente afastado Ivan Construções

O atual presidente poderia retirar a a regalia concedida a Ivan Construções, uma vez a justiça determinou que o petista receberia o valor do salário de vereador, sem citar a a gratificação paga por ser chefe do Legislativo. Denis Dutra, neste caso está descumprindo uma ordem judicial.

Procurado pela reportagem, o presidente interino, Denis Dutra, limitou-se a justificar que “de acordo com o despacho do juiz o afastamento sem prejuízo dos vencimentos do Ivan, eu estou respaldado no artigo 20, parágrafo 3 da lei orgânica”. Declarações que divergem da decisão judicial em que autoriza a câmara a pagar o presidente afastado apenas pelo cargo de vereador, não pela gratificação por exercer a função de chefe do Legislativo, já que está afastado da Presidência.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.