Aumenta número de casos de dengue e chikungunya em Canindé

- por
  • Compartilhe:

O município de Canindé, no Sertão Central do Ceará, está com alerta de risco para infestação pelo mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. É o que revela o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti, o LIRAa. A situação é preocupante, pois o quadro se repete a cada ano desde 2013. Os dados do último balanço, divulgados no início do segundo semestre de 2019, apontam que o índice de infestação chega a 11% na cidade. De acordo com o Ministério da Saúde, a taxa mínima para receber a classificação de risco é de 4%.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde do Ceará, de janeiro a agosto de 2019, foram confirmados, em Canindé, 103 casos de dengue, 12 de chikungunya, além de uma notificação de zika.

Uma das vítimas do mosquito em Canindé foi o agente de saúde Francisco de Assis de Oliveira, de 63 anos. Em 2017, ele foi acometido pela febre chikungunya. Seu Assis, como é conhecido, conta que a esposa dele, Maria Helena de Oliveira, de 72 anos, também teve a doença na mesma época. O morador relata que sofreu muito com os sintomas. “A gente sentia dor nas articulações, dor de cabeça, erupções na pele. Eu passei mais de dois anos sentindo dores, não podia nem levantar o braço, eu não aguentava. O dela (esposa) foi mais grave um pouco. Teve um problema de erupção e a pele descascava, a pele dos pés.  Realmente é bem doloroso” disse.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.