Ministério Público orienta consumidores para não cair nas falsas promoções da Black Friday

- por
  • Compartilhe:

Quem já está planejando o orçamento para aproveitar as promoções da Black Friday precisa fazer uma pesquisa antecipada para não ser enganado. Esta é uma das dicas oferecidas pelo Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon) que divulgou, nesta terça-feira (05), uma pesquisa de preços em lojas virtuais com os produtos mais procurados nesta época do ano, como micro-ondas, televisão, geladeira, fogão, máquina de lavar, dentre outros.

De acordo com o órgão, o levantamento de preços foi realizado por técnicos de 28 de outubro a 1º de novembro e foram pesquisados três produtos distintos em 10 categorias distintas e em seis sites de comércio eletrônico seguros e mais utilizados pelos consumidores para compras online: Americanas, Extra, Ponto Frio, Magazine Luiza, Submarino e Casas Bahia.

Os dados mostram que micro-ondas foi o item com maior variação de preços: modelo de 25L da Philco espelhado (PME25 127V). Os próximos da lista são a Smart TV LED 40″ da Samsung (Ultra HD 4k) e a caixa de som bluetooth da marca Philco.

As dúvidas e denúncias podem ser esclarecidas ou registradas anonimamente no Decon, em Fortaleza, ou no site www.mpce.mp.br/decon. No interior do Estado, o Programa possui unidades em Juazeiro do Norte, Sobral, Maracanaú, Crato, dentre outras.

Confira a seguir outras dicas do Decon para fazer uma compra segura durante a Black Friday:

Verifique os preços cobrados antes do dia marcado para o Black Friday, por meio dos sites das empresas que participarão do evento. Desta forma, evita-se o risco de cair em promoções fraudulentas;

Printar ou tirar foto dos preços dos produtos desejados semana por semana até o dia das ofertas é indicado;

Verificar o prazo de entrega da mercadoria em domicílio, que deve estar registrado na nota fiscal ou recibo;

Atentar para as políticas de troca e devolução, que podem ser alteradas pelas lojas;

Analisar atentamente as notas de rodapé e eventuais condições diferentes de entrega que a loja possa aplicar nesse período;

Examinar a mercadoria e só assinar o documento de comprovação de recebimento após confirmação das condições do produto (qualquer irregularidade deve ser justificada e a empresa responsável deve resolver o problema);

Pesquisar nos Órgãos de Defesa do Consumidor, na plataforma consumidor.gov.br e no Google eventuais referências sobre o site.

Especificamente para compras realizadas pela internet: 

Antes da compra, verifique a confiabilidade da loja, veja se o site contém a razão social, CNPJ, endereço e canais de contato da fornecedora, pois, caso ocorra algum problema, localizar a empresa será fundamental para a solução;

Salve os e-mails trocados com o fornecedor, que são comprovantes para o caso de trocas ou do não recebimento do produto;

Prefira fornecedores já conceituados no mercado;

No caso de produtos importados adquiridos no Brasil, eles seguem as mesmas regras dos nacionais desde que sejam de estabelecimentos legalizados;

Instale programas de antivírus e o firewall. Estes softwares impedem a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados. Mantenha-os sempre atualizados em seu computador;

Procure não realizar compras online em lan houses, cyber cafés ou computadores públicos, pois estes podem não estar adequadamente protegidos.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.