Polícia Civil desarticula grupo criminoso com atuação no Nordeste que aplicava golpe no interior do Ceará

- por
  • Compartilhe:

Em mais um trabalho de investigação para combater a criminalidade, a Polícia Civil capturou em flagrante, nessa quinta-feira (20), três suspeitos identificados como autores da prática de vários crimes de estelionato. Com eles, a Polícia Civil apreendeu cerca de R$ 10 mil. Os infratores aplicavam golpes – conhecidos como “golpe do baludo” – em vários municípios do Ceará e em outros estados do Nordeste. Os trabalhos para a captura do grupo foram conduzidos pela Delegacia Regional de Crateús, com apoio da Delegacia Municipal de Independência e da Regional de Canindé.

Durante as investigações foram identificados: o cearense Gérson Frota Sousa (45), com antecedentes criminais por estelionato, porte ilegal de arma de fogo, roubo e furto; a amazonense Neide Garcia (43), com antecedentes criminais por estelionato no estado do Maranhão, e a amapaense Ana Maria Ferreira Alves (59), que possui antecedentes criminais por roubo no estado de Pernambuco. Segundo a SSPDS, os presos foram identificados como pertencentes de uma associação criminosa destinada à prática de estelionato com atuação em estados do Nordeste.

Após ser identificado por uma antiga vítima, contra quem havia dado um golpe de R$ 6 mil reais, na cidade de Crateús, no ano de 2019, Gérson Frota tentou fugir utilizando-se de um transporte público intermunicipal, mas foi capturado pelos policiais, em Itapipoca, quando se destinava para Fortaleza. Durante as diligências, os agentes de segurança capturaram Ana Maria e Neide Garcia no Centro de Crateús. Elas atuavam como comparsas de Gerson nas ações criminosas. Com eles, foram recuperados a quantia de aproximadamente R$ 10 mil, um veículo e utensílios utilizados para a prática dos crimes, como caixas de sapato, relógios e outros objetos que o grupo usava como brinde para atrair as vítimas.

Diante dos fatos os indivíduos foram encaminhados à Delegacia Regional de Crateús, onde foram autuados por associação criminosa e encontram-se à disposição da Justiça. A Polícia Civil segue investigando o caso visto o grande número de vítimas que procuram a delegacia para denunciar o fato e orienta às vítimas a comparecerem à unidade policial para o registro da ocorrência.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.