EXCLUSIVO: MP acusa Ilário Marques de receber mais de R$ 150 mil de propina para abastecer campanha política

- por
  • Compartilhe:

O Monólitos Post teve acesso, com exclusividade, a uma documentação com quase mil páginas que integra o processo investigatório criminal denominado de “Operação Fiel da Balança” e que tramita em sigilo de justiça. A partir de hoje, o leitor terá a oportunidade de ler uma série de reportagens estarrecedoras e que revelará quem é Ilário Marques (PT) nos bastidores da política e quais os seus verdadeiros planos com relação à destinação do dinheiro público.

Nesta primeira série das reportagens, o Monólitos Post mostra vários documentos em que o Ministério Público descobriu um plano da atual gestão no qual simularam um contrato de máquinas pesadas que não prestava serviços, mas era pago todo mês, sendo que os valores pagos eram possivelmente desviados em prol de agentes públicos e da campanha política de Rachel Marques, esposa do atual prefeito, nas eleições de 2018. O contrato foi estipulado no valor de R$ 151.666,66, segundo o portal de licitações do Tribunal de Contas.

Em uma conversa realizada através do aplicativo de whatsapp, inclusa na investigação, dois empresários falaram sobre detalhes do esquema criminoso. Veja trechos do diálogo:

“POR RAZÕES QUE SÓ DEUS ACREDITA, ELES EXIGIRAM QUE EU FIZESSE ESSE TERMO DE CESSÃO DE DOAÇÃO. INCLUSIVE EU FUI COBRADO POR OUTRA PESSOA, ACREDITO EU QUE DEVA TER ALGUM CONTRATO COM A PREFEITURA, E FICOU ME COBRANDO ESSA RELAÇÃO COM NÚMERO DE MÁQUINAS, DE DOCUMENTO”.

“O TRATOR DE ESTEIRA NÃO TRABALHAVA NADA E ELES PAGAVAM TODOS OS MESES COMO SE O TRATOR DE ESTEIRA OPERASSE, ANTES DE EU CHEGAR. E ELE AINDA VEIO COM A HISTÓRIA DE DIZER QUE IA BOTAR O TRATOR PARA TRABALHAR PARA MIM E FOI COBRAR LÁ COMO SE O TRATOR ESTIVESSE TRABALHADO”.

Um dos empresários chegou ainda a revelar que afirmava com todas as letras que o dinheiro da corrupção era desviado para a campanha de Rachel Marques. Veja o que disse um dos empresários delator:

“COM TODAS AS LETRAS, QUE ISSO (A QUANTIA DESVIADA) ERA UMA RESERVA QUE ELE ESTAVA FAZENDO DE CAMPANHA PARA A MULHER DELE, QUE É CANDIDATA A DEPUTADA”.

A investigação denominada de “Operação Fiel da Balança” culminou com o afastamento do atual prefeito do cargo, mas o mesmo conseguiu retornar ao poder por meio de uma liminar no Tribunal de Justiça do Ceará. Entretanto, o procedimento investigatório ainda está em andamento, sendo, por isso, aguardada a sua conclusão e denúncia na justiça.

Outra curiosidade, é que esse esquema criminoso de desvio de verba pública aplicado nas eleições de 2018, segundo a investigação, pode está se repetindo na atual eleição de 2020, considerando que já existem denúncias de que o atual gestor municipal estaria utilizando agora o mesmo esquema de dois anos atrás, usando a máquina pública para comprar vereadores, suplentes  e lideranças em troca de apoio a sua campanha eleitoral para o cargo de prefeito. As investigações continuam e podem ser ampliadas com as novas denúncias de compra de apoio político a custa dos cofres públicos.

Na própria investigação o Ministério Público destaca que teme-se que possa haver outros esquemas. Veja:

“AINDA, A MEDIDA CAUTELAR TEM COMO FIM A PROTEÇÃO DO ERÁRIO PÚBLICO MUNICIPAL, QUE VEM SANGRANDO EM RAZÃO DO ESTRATEGEMA MONTADO. TEME-SE MESMO QUE POSSA HAVER OUTROS ESQUEMAS, VEZ QUE COMO SE SABE SÃO MUITOS OS RECURSOS MUNICIPAIS E DIVERSOS OS SERVIÇOS CONTRATADOS”.

Na decisão que afastou Ilário Marques do cargo de prefeito, o desembargador do TJ/CE, Francisco Lincoln Araújo e Silva, também revelou que a propina seria para abastecer a campanha de Rachel Marques ao cargo de deputada federal. Segundo o documento, seriam revertido R$ 20 mil todo mês para a campanha. Além disso, o magistrado revelou que são fortes os indícios de práticas de irregularidades, e com o envolvimento do prefeito de Quixadá, em licitações fraudulentas e contratações fictícias.

“DE FATO, COMO APONTA O PARQUET, NO PROCEDIMENTO INVESTIGATÓRIO CRIMINAL Nº 45/2018, SÃO FORTES OS INDÍCIOS DE PRÁTICAS DE IRREGULARIDADES NAS CONTRATAÇÕES REALIZADAS PELA PREFEITURA DE QUIXADÁ, COM O FITO DE PROCEDER O DESVIO DE VERBA PÚBLICA”.

“NOTICIAM OS AUTOS, COM A INVESTIGAÇÃO INICIADA, O ENVOLVIMENTO DO PREFEITO MUNICIPAL JOSÉ ILÁRIO GONÇALVES MARQUES EM CONLUIO COM SERVIDORES PÚBLICOS, PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS EM PROCEDIMENTOS LICITATÓRIOS FRAUDULENTOS; CONTRATAÇÕES FICTÍCIAS; PAGAMENTOS SUPERFATURADOS; E ELABORAÇÃO DE DOCUMENTOS PÚBLICOS E PARTICULARES INVERÍDICOS, CUJAS PRÁTICAS INTENCIONAM BENEFICIAR OS ENVOLVIDOS, SENDO, INCLUSIVE, PARTE VALOR ARRECADADO DESTINADO A CRIAÇÃO DE UM FUNDO PARA CAMPANHA ELEITORAL DA ATUAL PRIMEIRA-DAMA, RAQUEL MARQUES”.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.