Polícia Civil de Quixadá prende mais três pessoas acusadas de homicídios em Ibaretama

- por
  • Compartilhe:

Um trabalho da Delegacia Regional de Polícia Civil de Quixadá tendo a frente do Delegado Regional Dr. William Lopes, desencadeou mais uma fase da operação “No Limite”, culminando nas prisões de mais três suspeitos de integrar uma organização criminosa suspeita de vários homicídios em Ibaretama e região.

As equipes da Polícia Civil com apoio do Destacamento de Polícia Militar capturaram nesta quinta-feira (16) dois homens e uma mulher envolvidos em crimes de morte praticados no município de Ibaretama por um grupo faccionado comandado por Wanderson Delfino de Queiroz, vulgo “Interior”, 25 anos, preso no início deste mês em Fortaleza.

As últimas investigações policiais levaram à identificação e decretação da prisão preventiva de Brena Kelvia Leite Ferreira, conhecida por “Brena”, 23 anos; Francisco Gleidson Pereira da Silva, vulgo “Gibi”, 36; Onofre Ferreira do Nascimento Filho, o “Nenem”, 35 anos, todos com participação em crimes praticados por “Interior” ou ordenados por ele. Eram “olheiros” de “Interior”. De acordo com as provas colhidas nas investigações da Delegacia Regional da Polícia Civil de Quixadá “Nenem” e “Gibi” deram suporte à execução Valdeires Gomes Leite, conhecido como “Corró”. O crime ocorreu no dia 30 de agosto passado, na localidade de Lajedo, na zona rural de Ibaretama, onde a vítima morava com duas crianças, uma com 10 e a outra cinco anos de idade.

Quanto a Brena, pesam contra ela participação nos homicídios de Antonio Felipe Dantas Correia, executado no primeiro dia de julho deste ano, na sede de Ibaretama e de Francisco Pompilho de Lima Neto, dentro da sua residência, também na área urbana do município.

De acordo com o delegado William Lopes, titular da Delegacia Regional de Quixadá, à frente das investigações, “Interior” poderá ser condenado a mais 275 anos de prisão e cumprir até 40 anos em regime fechado. “Interior” teve a sua prisão preventiva decretada pela intelectual e material da chacina praticada em novembro de 2020 na zona rural de Ibaretama. Sete pessoas, incluindo uma criança, foram assassinadas. Havia recompensa de R$ 6 mil pela prisão dele. Todavia, com a continuidade das investigações ficou provada a atuação dele nos outros crimes de morte praticados na sua terra natal, sendo decretados mais quatro mandados de prisão preventiva contra ele.

 




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.