Por que razão o basquetebol não tem a mesma importância que o futebol na América do Sul?

- por
  • Compartilhe:

Os esportes são uma parte muito importante da vida sociocultural na América do Sul. Nos vários países sul-americanos, a base de fãs para inúmeras modalidades é enorme, sendo que algumas delas estão, de forma gradual, se tornando mais importantes com o passar do tempo.

O futebol tem, no entanto, sido o esporte de maior destaque nesses países, sendo que o investimento nessa modalidade, bem como seu impacto nacional e internacional merece destaque, principalmente em países como o Brasil, onde o futebol vai muito além da quadra. Redes sociais, fóruns online, jogos de azar, videogames e outros espaços e conteúdos continuam reforçando o papel do futebol no país. Na verdade, para quem joga no Brasil em cassinos online, não só existe o contato com caça-níqueis que se inspiram na modalidade, como também uma crescente tendência para apostar em vários times e competições. Inclusive, algumas estrelas do futebol brasileiro assumem parcerias com conceituadas marcas de cassino e referem em suas entrevistas sua paixão por jogos como a roleta, o pôquer ou as slots.

Ainda que outros esportes, como o basquetebol, tenham uma base de fãs crescente, o fato é o que o impacto efetivo dessa modalidade ainda não iguala o futebol. Venha entender melhor as razões pelas quais o basquetebol não tem uma importância tão significativa quanto o futebol na América do Sul.

Um histórico que conta

A História do futebol na América do Sul se iniciou ainda no século XIX e, desde então, as seleções sul-americanas vêm trazendo um histórico de sucesso em torneios mundiais e os times nacionais disputam campeonatos onde jogos de grande qualidade atraem muitos fãs.

Ainda que o basquetebol também cative alguns torcedores – principalmente os que seguem o torneio americano da NBA – o fato é que a popularidade desse esporte surgiu muito mais tarde na História dos esportes latinos e não tem, ainda, a expressão internacional já demonstrada pelo futebol.

Nesse processo, o futebol acabou se enraizando de forma mais profunda na cultura de países como o Brasil, a Argentina ou o Peru, entre outros, nos quais vale a pena mencionar também o nome de estrelas mundiais como Pelé ou Messi.

O papel dos mídia

Em qualquer setor, um aspecto que contribui para reforçar a importância das temáticas é o quanto elas são referenciadas pelos mídia.

Na América Latina – e, nesse caso, também na Europa – o esporte que os mais merece a atenção dos meios convencionais e digitais é o futebol, o que acaba destacando a modalidade face às demais.

Usualmente, o basquetebol, assim como outras modalidades, acabam tendo referências mais espaçadas e breves, que são feitas somente em situações muito concretas (como finais de torneios ou eventos inesperados).

Além disso, enquanto a maioria dos jogos de futebol têm transmissão televisiva e até acordos com canais de streaming conceituados, só alguns jogos de basquete contam com o mesmo privilégio, o que contribui para que os entusiastas dos esportes prefiram o futebol.

O investimento nos esportes

Os estados da América do Sul orientam fundos para os esportes, mas não de forma equitativa. O investimento nas infraestruturas para o futebol e para que os times possam educar novos talentos é bem superior do que em outros esportes. Assim, com um financiamento mais baixo, o basquetebol acaba tendo menos condições para se tornar relevante no contexto sul-americano.

Em simultâneo, por gerar mais interesse nos públicos, o futebol acaba arrecadando também mais fundos com patrocínios, venda de merchandising, direitos de transmissão ou janela de transferências.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.