Polícia Civil prende suspeito de ser mandante de vários homicídios em Quixadá, Ibaretama e Ibicuitinga

- por
  • Compartilhe:

Um trabalho de investigação conduzido pela Polícia Civil resultou nas capturas de seis homens suspeitos de integrarem um grupo criminoso com atuação em vários municípios do estado do Ceará.  prisão ocorreu nessa terça-feira (27). Na ofensiva, três armas de fogo, munições e sete aparelhos celulares foram apreendidos.

Durante a operação, os policiais prenderam dois homens, entre eles Francisco Ermesson de Oliveira Lima (26), o “Neguim”, que já responde por homicídio e receptação. Ele era o alvo principal da ação policial, visto que é suspeito de exercer chefia na região, além de, com outros dois comparsas, ser apontado como mandante de homicídios ocorridos nas cidades de Quixadá, Ibaretama e Ibicuitinga, cidades do Sertão Central.

Além de “Neguim”, foi capturado Francisco Douglas Lima da Silva (26), que já responde por homicídio e furto. Ele também estava com mandado de prisão em aberto. Ainda durante a ofensiva policial, um terceiro suspeito trocou tiros com os policiais civis e acabou indo a óbito. Trata-se de Lucas Tadeu Batista (22), que já respondia pelo crime de homicídio. Assim como os outros dois alvos, ele também estava com mandado de prisão em aberto. A arma apontada como o instrumento utilizado por ele para disparar contra os policiais, um revólver calibre 38, foi apreendida.

A ofensiva policial foi coordenada pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), por meio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), e contou com o apoio operacional da Polícia Militar do Ceará (PMCE), além de informações da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e dos Departamentos de Inteligência Policial (DIP) e de Polícia Judiciária do Interior Sul (DPJI Sul) da PC-CE.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.