TV Monólitos: Responsáveis por divulgar Fake News podem ser condenados a até seis anos de prisão, alerta delegado

- por
  • Compartilhe:

Não é de hoje que mentiras são divulgadas como verdades, mas foi com o advento das redes sociais que esse tipo de publicação popularizou-se. Os motivos para que sejam criadas notícias falsas são diversos. Em alguns casos, os autores criam manchetes absurdas com o claro intuito de denegrir e atacar a imagem de pessoas, sejam elas figuras públicas ou não.

Em Quixadá, a Justiça já vem agindo para inibir esse tipo de prática criminosa. Recentemente retirou do ar um perfil intitulado “Viva Quixadá” que era utilizado única e exclusivamente para atacar e difamar entes políticos, atentando contra sua honra e imagem. Em um caso mais recente, passou a tramitar na justiça da comarca de Quixadá, uma ação  sobre a criação de um perfil falso para disseminar “fake news” contra várias pessoas, principalmente políticos do município. O perfil seria administrado pelo senhor Kayo Roberto Pereira da Silva, assessor do Deputado Federal Danilo Forte (União Brasil), e que se utiliza do anonimato de um perfil no instagram para produzir e compartilhar notícias e conteúdos com informações falsas, com o intuito de denegrir a imagem de várias pessoas consideradas opositores do parlamentar.

A equipe da TV Monólitos esteve na Delegacia de Polícia Civil de Quixadá e conversou com o Delegado Municipal Dr. Rodrigo Silva, que alertou que crimes cometidos na internet por pessoas que já tenham antecedentes criminais estão passíveis de condenação a até 6 anos de prisão.

Assista abaixo a reportagem completa.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.