Hospital Regional do Sertão Central intensifica cirurgias eletivas para reduzir fila de espera de pacientes

- por
  • Compartilhe:

Gestores de saúde dos municípios do Sertão Central se reuniram, nesta quinta-feira (13), com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), no Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), em Quixeramobim, para alinhar as tratativas em torno das cirurgias eletivas, voltadas aos pacientes da região. A titular da Sesa, Tânia Mara Coelho, conduziu o encontro, que foi articulado pela Superintendência de Saúde do Sertão Central.

O objetivo principal foi alinhar com os municípios as medidas necessárias para garantir que os pacientes em fila de espera sejam atendidos de forma célere. O compromisso da Sesa e do Governo do Estado é reduzir ao máximo a fila de espera, conforme explicou Tânia Mara Coelho.

“Além de fortalecer a regionalização, porque o propósito das cirurgias eletivas é operar mais próximo do cidadão, a reunião foi para fortalecer os municípios e dizer que, caso eles tenham qualquer obstáculo na realização dessas cirurgias, o Estado está aqui para tirar todas as dúvidas e ajudar no que for possível”, disse.

Melissa Medeiros, coordenadora do Programa de Cirurgias Eletivas da Sesa, apresentou os números da região aos prestadores e explicou como os municípios podem atuar para garantir que mais pacientes tenham a oportunidade de realizar o procedimento cirúrgico pelo qual estão aguardando. Também participaram da reunião Rilson Andrade e João de Castro, presidente e vice-presidente do Conselho Municipal de Secretários de Saúde do Ceará (Cosems/CE), Iris Dalva de Melo, assessora especial da Superintendência da Região de Saúde do Sertão Central, e Jefferson Oliveira, diretor da gestão do cuidado e ensino do Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH).

As cirurgias serão realizadas no HRSC, unidade da rede Sesa que oferece atendimento a casos de média e alta complexidade, aos mais de 600 mil habitantes dos 20 municípios da região. As avaliações de triagem para os primeiros atendimentos já estão sendo realizadas.

O agricultor Ivo Lobato de Castro, 79 anos, natural de Itatira, aguardou por mais de um ano pela cirurgia no punho, e comemorou que seu dia havia chegado. “Tava aparecendo uma dormência nas minhas mãos, aí fui para um médico em Canindé e recebi esse papel pra vir pra cá, e se Deus quiser vou operar e ficar bom”, contou o agricultor, satisfeito.

Cristiano Rabelo, médico e diretor-geral do HRSC, reforça a atuação da unidade para colaborar com a medida. “Estamos entrando nessa estratégia para reforçar as cirurgias eletivas no estado, ampliando o número de procedimentos que já realizamos. A gente atua para que o paciente tenha a resolução do seu problema mais próximo de sua casa, é o fim daquela história de viajar para Fortaleza para conseguir fazer uma cirurgia”, pontua Rabelo.

“Estamos acompanhando de perto, em tempo real, a realização dessas cirurgias. Hoje nós conversamos com os prestadores, fizemos orientações de faturamento, registros e vimos as pendências que a gente pode agilizar, porque o compromisso do governador Elmano de Freitas é operar o máximo possível”, finalizou Tânia Mara.




Comentários

Os comentários abaixo não representam a opinião do Monólitos Post; a responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. Deveria também já realizar serviços na urologia, meu pai espera no leito a 20 dias por uma cirurgia nos rins. E tá pela central.

Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.