Polícia Civil prende suspeito de matar o próprio irmão na cidade de Solonópole

- por
  • Compartilhe:

Uma ação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) resultou, nessa terça-feira (9), na prisão em flagrante de um suspeito de cometer um homicídio doloso na zona rural de Solonópole. O homem tirou a vida do próprio irmão e, cerca de seis horas depois, se entregou às autoridades policiais ao cruzar com uma viatura. Ele foi autuado em flagrante pelo crime em uma unidade policial e conduzido a uma unidade prisional.

O crime ocorreu no período da tarde, por volta das 15h, quando dois irmãos se desentenderam e entraram em luta corporal em uma residência situada na localidade de Sítio Águas Belas, zona rural de Solonópole. Conforme informações coletadas por uma equipe da Polícia Militar do Ceará (PMCE), o irmão mais novo, de 36 anos, acabou golpeando o irmão mais velho, de 52 anos, com um objeto perfurocortante e, em seguida, se evadiu do local do crime.

Cerca de seis horas depois, uma equipe da Polícia Civil também realizava diligências pela área, quando foi surpreendida pela presença do suspeito, às margens de uma estrada carroçável, acenando com a mão para a viatura. Imediatamente, o homem, que estava com as roupas sujas de sangue e a arma utilizada para cometer o crime, confessou a prática do homicídio doloso e relatou ter atentado contra a própria vida ao ingerir uma espécie de veneno caseiro.

O suspeito, que possuía passagens por receptação, foi prontamente conduzido até uma unidade hospitalar. Após receber todos os cuidados, ele foi conduzido até a Delegacia Regional de Senador Pompeu, unidade plantonista da Polícia Civil, e autuado em flagrante pelo crime de homicídio doloso. O caso foi transferido para a Delegacia Municipal de Solonópole e o homem, de 36 anos, encontra-se à disposição da Justiça recolhido em uma unidade prisional.




Deixe seu comentário

Os comentários do site Monólitos Post tem como objetivo promover o debate acerca dos assuntos tratados em cada reportagem.
O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.